10/01/2022

Pesquisa vai analisar perfil de enfermeiros de práticas integrativas e tradicionais

Participe de levantamento nacional sobre os enfermeiros que atuam nas Práticas Integrativas e Saúde Tradicional

Inquérito nacional sobre o perfil educacional e profissional de enfermeiros de saúde integrativa e práticas tradicionais (ENFPICS), coordenado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), quer conhecer os profissionais que estudam e aplicam PICS.

No Brasil, as práticas integrativas e complementares estão inseridas em todos os níveis de atenção à Saúde a partir desta visão ampliada do processo saúde–doença e da promoção global do cuidado humano, especialmente do autocuidado. Com ênfase numa perspectiva de atuação multiprofissional, voltada à promoção da saúde, essas práticas envolvem, inclusive, aquelas integrantes do campo das “medicinas populares” e saberes ancestrais.

A pesquisa leva de 10 a 25 minutos para ser preenchida. Para participar é necessário ter graduação em Enfermagem. Não é necessário ter formação em PICs. Participe da pesquisa e contribua para o avanço desse estudo.

Base Legal – A Organização Mundial da Saúde (OMS) define Saúde como “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a mera ausência de doença ou enfermidade”. A promoção da Saúde é uma diretriz consagrada pela Constituição brasileira e pela Lei Orgânica do SUS.  As terapias integrativas e complementares, que utilizam técnicas milenares para promoção da Saúde, tratamento e reabilitação, são reconhecidas pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e têm respaldo nas Portarias MS 971/2006, que instituiu a PNPIC, e nas portarias 849/2017 e 702/2018, que ampliaram o escopo de práticas.


Fonte: Cofen



  • BannerLateralRevistsa-207x117
  • BANNER_CRT_207X117-207x117
  • acesso-200x90